a A
 
Personagens famosos
 
 

Personagens famosos

Rabelais, Schuman, Verlaine, ou ainda, Cocteau e Chagall : esses são alguns dos inúmeros nomes famosos que deixaram a sua marca na cidade de Metz. Descubra alguns dos personagens que marcaram a cidade…

Os humanistas

François Rabelais

François Rabelais

Em 1545, François Rabelais, escritor, médico, humanista da Renascença, decidiu se instalar por dois anos em Metz para exercer a profissão de médico. Apreciador de uma boa comida, foi em Metz que encontrara a inspiração para redigir a sua obra « Quart Livre », na qual evoca a lenda do Graoully e emprega expressões típicas da cidade.

Robert Schuman

Robert Schuman

Robert Schuman viveu no pequeno vilarejo de Scy-Chazelles, a 5 km de Metz. Sua casa, hoje sítio do Conselho Departamental da Mosela, é aberta ao público.

Ela se encontra diante da igreja fortificada do século XIII, onde ele fora sepultado.


Os escritores

Jacques Bénigne Bossuet

Jacques Bénigne Bossuet, que ingressou aos 13 anos de idade no Cabido da Catedral de Metz, é famoso pela sua grande eloquência. Líder da contrarreforma de Metz, ele deixou a cidade em 1669 para tornar-se bispo em Condom.

Paul VerlainePaul Verlaine

Paul Verlaine nasceu em Metz no dia 30 de março de 1844. Apesar de ter deixado a cidade quando ainda jovem, Metz o marcou profundamente. Ele exprime seus sentimentos na obra « Les Confessions » e, mais tarde, após a derrota e a anexação de 1871, Metz inspirou a « Ode à Metz » e uma poesia, intitulada « Des Invectives ». A casa de Paul Verlaine é aberta ao público.

Bernard-Marie Koltès

Nativo de Metz, Bernard-Marie Koltès (1948-1989) estudou no colégio Saint-Clément, em Metz. Escritor e dramaturgo entre os mais traduzidos do mundo, ele cita implicitamente sua cidade natal na obra "Retour au Désert".


Os aventureiros

Pilâtre de RozierJean-François Pilâtre de Rozier

Nascido em 1754, em Metz, Jean François Pilâtre de Rozier participou do primeiro voo de balão. Infelizmente, ele encontrou a morte durante sua tentativa de voo rumo à Inglaterra, em 15 de junho de 1785, no seu balão experimental a gás.

Marquês de La Fayette

Foi em Metz, durante um jantar celebrado em honra do irmão do rei da Inglaterra, que o jovem Marquês de La Fayette, aos 19 anos de idade, decidira apoiar os insurgidos americanos, contra a aprovação de sua família e as ordens do Rei. Ele regressou coroado de glória e de celebridade e fora alcunhado « o herói dos dois mundos».


Os artistas

Ambroise ThomasAmbroise Thomas

Charles-Louis Ambroise Thomas, nascido em Metz no dia 5 de agosto de 1811, foi um compositor renomado. Suas óperas « Mignon », em 1866, e « Hamlet », em 1868, construíram sua excelente reputação internacional. Ele falecera em Paris no dia 12 de fevereiro de 1896.

Gabriel Pierné

Gabriel Constant Pierné, nascido em Metz no dia 16 de agosto de 1863, foi organista, chefe de orquestra e compositor. Sua obra musical é extremamente diversificada (música de câmara, óperas cómicas, oratórios…).

Jean Cocteau

Artista eclético, Jean Cocteau (1889-1963) realizou em Metz uma obra única na sua carreira ao imaginar, em 1962, os vitrais para a igreja medieval de Saint-Maximin. Sua obra fora finalizada pelo ateliê Brière, com a instalação dos vitrais terminados, após a sua morte.

Jacques Villon-Duchamp

Foi em 1957 que os vitrais de Jacques Villon (1875-1963) vieram ornar a Catedral de Metz. O artista, meio-irmão de Marcel Duchamp, pertence ao movimento cubista e assinara, com a realização desses vitrais, uma grande obra de envergadura para a Catedral.

Marc Chagall

A partir de 1959, Marc Chagall criou quatro grandes conjuntos de vitrais para a Catedral de Metz, inspirado nas narrativas do Antigo Testamento. Ele realizou vitrais para cinco cidades em França: Metz, Reims, Sarrebourg, Le Saillant e Nice.


Os artistas

Pierre Perrat

Dos arquitetos da Catedral de Metz, somente Pierre Perrat é conhecido graças a uma lenda. Foi ele quem finalizou a construção da cúpula de 42 metros de altura que lhe concedera seu grande renome. Ele faleceu no dia 25 de julho de 1400 e repousa na nave da Catedral.

Jacques-François Blondel

Professor e teórico de arquitetura no século XVIII, Jacques-François Blondel (1705-1774) é responsável pelo plano de reorganização urbana da Praça d'Armes e do conjunto dos edifícios adjacentes a esta praça, realizados entre os anos de 1761 e 1771.

Paul Tornow

À Paul Tornow (1848-1921) fora confiada, a partir de 1874, a missão de restauro da Catedral de Metz, para a qual dedicou nada menos do que 30 anos de sua vida. Ele consolidou suas cúpulas, restaurou os pilares e arcobotantes e construiu o novo portal neogótico da fachada ocidental, de 1898 a 1902.

Conrad Wahn

Arquiteto da cidade de Metz a partir de 1877 fortemente influenciado pelas teorias de urbanismo de sua época, Conrad Wahn (1851-1920) trabalhou em inúmeros edifícios da cidade. Ele também fora o conceptor dos planos da Nova Cidade.

Shigeru Ban et Jean de Gastines

Concebido por Shigeru Ban e Jean de Gastines, ao lado de Philip Gumuchdjian, para a conceção do projeto premiado, o Centro Pompidou-Metz é considerado como um dos 10 instituições culturais mais espetaculares do mundo (Fonte: Nouvel Observateur, de 24.05.2013).

http://www.shigerubanarchitects.com

Como vir até Metz?

Comment venir à Metz ?

Contacto

Agence Inspire Metz - Office de Tourisme de Metz
2, Place d'Armes - CS 80367
F-57007 Metz Cedex 1
FRANCE
+33 (0)3 87 39 00 00
+33 (0)3 87 36 59 43
tourisme@inspire-metz.com

Abertura ao público

De abril a setembro e durante os mercados de Natal:
De segunda-feira a sábado: das 9h às 19h
Domingos e feriados: das 10h às 16h

De outubro a março:
De segunda-feira a sábado: das 10h às 18h
Domingos e feriados: das 11h às 15h

Encerrada 25 de dezembro e 01 de janeiro

Seguir-nos