O top 15 de Metz Métropole

Uma cidade com três mil anos, uma cidade verde, Metz tem tudo para o surpreender. Aqui tem todos os locais e monumentos que não deixar de visitar durante a sua estadia em Metz Métropole. Prontos a serem descobertos!

1

Catedral de Saint-Étienne (1220 – 1522)

Uma das mais altas de França (42 m até às abóbadas). A sua coleção de vitrais (século XIII-XXI) é a mais importante da Europa (6500 m²). Estes vitrais estão marcados pela assinatura de artistas como Valentin Bousch, Marc Chagall, Jacques Villon, Roger Bissière e, mai recentemente, Kimsooja.

Saber mais sobre a Catedral Saint-Étienne
2

Centro Pompidou-Metz (2010)

O arquiteto japonês Shigeru Ban (Pritzker 2014) e o seu parceiro francês Jean de Gastine imaginaram-no coberto por um chapéu chinês. O Centro Pompidou-Metz é um local de exposição de arte contemporânea onde ocorrem diversas exposições, performances, conferências e receções.

Saber mais sobre o Centro Pompidou-Metz
3

Museu Cour d’Or

Situado na colina Sainte-Croix, o berço da cidade, este Museu encontra-se no meio de edifícios de diversas épocas: termas romanas, hotéis medievais, a abadia do século XVIII, etc. Este museu de arquitetura contém coleções da arqueologia Galo-romana, da Arte Medieval e das Belas Artes.

Saber mais sobre o Museu Cour d’Or
4

Gare de Metz (1905 – 1908)

Este imponente edifício no estilo neorromânico foi construído durante a anexação alemã. Muitas vezes considerada a gare mais bonita de França, esta é marcada por áreas de espera com frisos e baixos-relevos extremamente estilizados.


5
>

Place de la Comédie (século XVIII)

A Opéra-Théâtre (1738-1752), a mais antiga em atividade em França, e o Palais de l’Intendance (que atualmente é Préfecture), eram os únicos que reinavam esta ilha no século XVIII. Em 1904, construiu-se o Temple Neuf no Jardim do Amor, no ponto Oeste da ilha.


6

Place Saint-Louis (XIIIème siècle)

Criada com o nome de Place de Change na Idade Média, foi apenas no XVIII que mudou para Place Saint-Louis. Este era o palco principal das feiras, mercados e mistérios da cidade medieval. Com as suas arcadas, telhados planos e o brilho dourado da Pierre de Jaumon, é um dos locais de saída preferidos dos locais.


7
>

Porte des Allemands e Chemin des Corporations (século XIII-XV)

Véritable forteresse à l’entrée Est de Metz, la porte des Allemands accueille aujourd’hui des expositions. Une promenade aménagée le long du rempart permet de découvrir les berges de la Seille et de le Moselle. Cette promenade est la meilleure façon de découvrir le patrimoine historique tout en profitant de la nature. Le chemin des corporations offre un retour dans le passé avec ses tours du rempart portant des noms des métiers d’antan…


8

Saint-Pierre-aux-Nonnains e Capela dos Templiers

A igreja Saint-Pierre-aux-Nonnains (século IV) é uma das igrejas mais antigas de França. Começou por ser uma palestra das termas romanas no século IV e depois, na Idade Média, tornou-se uma abadia beneditina. Não muito longe desta encontra-se a Capela dos Templiers construída no fim do século XIII.


9
>

Arsenal (século XIX)

Construído em XIX para ser parte das munições, foi depois reconstruído pelo arquiteto Ricardo Bofill em 1989. Atualmente acolhe uma sala de concertos com 1300 lugares que, na sua inauguração, foi considerada por Mstislav Rostropovitch como a sala com a “melhor acústica de França”.

Saber mais sobre a Arsena
10

Lago

Avec ses 625 ha de verdure, Metz est l’une des villes les plus vertes de France. Son plan d’eau, aménagé dans les années 1970, fait partie des promenades les plus prisées des messins qui aiment s’y retrouver en famille, entre amis pour faire du sport, pique-niquer, faire du bateau ou tout simplement se détendre…


11
>

A casa de Robert Schuman em Scy-Chazelles

Robert Schuman viveu em Scy-Chazelles, uma pequena aldeia situada a 5 km de Metz. A casa de Robert Schuman, o espaço do Conseil Départemental de la Moselle, acolhe o Centro Europeu, também conhecido por Casa da Europa.

Saber mais sobre a casa de Robert Schuman
12

O museu da guerra de 1870 e a anexação a Gravelotte

Com abertura em 2014, este museu é o único que se dedica apenas à história da guerra de 1870 e à anexação de Alsace e de uma parte de Lorena no Império Alemão (1871-1918). Este aborda as questões levantadas por este conflito de uma forma diferente: a união alemã, a vida durante a anexação, as tensões sentidas perto do início da Primeira Guerra Mundial...

Saber mais sobre o museu da guerra de 1870 e a anexação a Gravelotte
13
>

Aqueduto galo-romano

Inscrit sur la liste des Monuments Historiques en 1840, l’aqueduc romain d’Ars-sur-Moselle est un site du second siècle, témoin de l’importance de Divodurum (Metz à l’époque romaine). Ces 17 arches sont une petite partie restante d’une structure de 1,2 km de bâti à l’origine.O aqueduto romano Ars-sur-Moselle, inserido na lista de Monumentos Históricos em 1840, é um monumento do II século que mostra a importância de Divodurum (Metz durante o Império Romano). Estes 17 arcos são uma pequena parte do que resta da estrutura de 1,2 km que estava na sua origem.


14

O château de Courcelles em Montigny-lès-Metz

Construído numa área verde, virado para o vale de Moselle, o enquadramento verde do Château de Courcelles torna este local uma residência bastante bela. O Château de Courcelles, localizado no fundo de um jardim, abre agora as suas portas ao património, à arte a aos vários eventos.

Saber mais sobre o Château de Courcelles
15
>

Os Jardins Fruitieurs de Laquenexy

Viste este local com 15 ha e deixe-se levar pelo ambiente calmo e relaxante. Desfrute dos 22 jardins temáticos, dos estágios de jardineiro, dos menus das estações, e de eventos incríveis! Descubra também, ao seu redor, todos os aromas, frutos e obras e artes...

Saber mais sobre os Jardins Fruitiers de Laquenexy